top of page

TALIT

Atualizado: 30 de dez. de 2022

Há dois tipos de talit: o talit catán (pequeno), também chamado de "tsitsit", usado durante o dia debaixo da camisa; e o talit gadol (grande), usado apenas por homens casados, somente na Prece Matinal.

Devemos nos atentar ao uso correto do talit, pois estamos usando um item que para os judeus é sagrado e merece seu devido respeito.
Como Usar?

As franjas do talit, denominadas tsitsit, funcionam como lembrete de todas as mitsvot (mandamentos) da Torá. Ao colocar o talit, deve-se ter em mente que Deus nos ordenou que nos envolvêssemos nele a fim de que possamos nos lembrar de cumprir todos Seus mandamentos.




O talit tem duas partes – a veste em si e o tsitsit, ou franjas. A veste circunda nosso corpo, e as franjas pendem dele. Estas partes representam dois aspectos de Deus e de Seu relacionamento conosco:

 

1) Não importa quão sagrados nos sentimos, Deus é infinitamente mais sagrado. Ele é o Talit que nos circunda. 2) Mas não importa o quanto possamos nos sentir sagrados, Deus desce até nós e nos pede para falarmos com Ele. Ele é o Tsitsit que desce para segurarmos e o beijarmos. Você meu amado nos perguntou sobre os oito fios do talit e seu significado de “portas”, bem não só os fios, mas todo um conjunto de detalhes, vou me ater aos que você perguntou com pequenos complementos para seu entendimento.

Os tsitsit pelo seu nome e maneira com que estão ligados à roupa, o equivalente numérico da palavra tsitsit é 600 (no judaísmo cada nome tem um equivalente numérico); some a isso 8 pelo número de fios e 5 pelo número dos nós e terá 613, que faz alusão aos 613 preceitos (ou mandamentos) da Torá: Os cinco nós indicam também, segunda a tradição judaica, que temos de nos amarrar aos cinco Livros de Moisés, ao passo que os oito fios sugerem os oito órgãos do corpo que estimulam o homem a pecar (os ouvidos, olhos, boca, nariz, mãos, pés, genitais e o coração), que devem ser subjugados e santificados. Estes “órgãos” são entendidos como portas para entrada de pecados, já que cada um deles está relacionado a um tipo de propensão que pode levar o homem à queda: sentimentos, sexualidade, caminhos errados, tocar onde não devemos, nos contaminarmos em ambientes indignos, liberar palavras de maldição, desejar o que não nos pertence e finalmente ouvir aquilo que não é santo.


97 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page